XXII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros
De 15 a 30 de julho de 2022
É tempo de aquilombar-se!

Notícias

Moyrá: a anciã Kariri-Xocó

Por Magali Colonetti | Foto: Raissa Azeredo, em 17/07/22

"Não sei a minha idade. Quem sabe é elas", é o que responde Moyrá quando perguntam sua idade. Ela é a anciã do grupo Kariri-Xocó e também a indígena mais velha presente na Aldeia Multiétnica este ano. 

"Ela tem 91 anos", falou ao longe Samy, a filha mais nova dos 12 filhos que Moyrá teve. Ela também contou que dos 12 filhos, apenas quatro estão vivos. "Muitos morreram de sarampo, eu fui a única que sobreviveu. E perdemos um irmão agora já adulto". 

Moyrá significa raiz e é um elo importante na aldeia. Em português seu nome é Maria do Carmo e é chamada de Carminha por muitas pessoas. Contou que não queriam que ela viesse, mas como uma boa teimosa que é, aqui está. Sobre o tempo, ela fala não saber se vai pra frente ou pra trás, mas acha que vai pra frente por acreditar que ainda vai viver um pouco mais. E com o passar do tempo vai convivendo com a saudade.

"Eu às vezes penso que não tenho mais pai, nem mãe, perdi muitos filhos. Eu choro de saudade e rezo todas as noites por todos que já foram. As vezes penso: me leve! Mas parece que Ele não quer me levar não". 

Esse foi o único momento onde o sorriso não estava em seu rosto. De sorriso fácil, ela também gosta de acompanhar os netos nas apresentações de dança, incentiva para que todos dançem e aproveitem a vida, mas reforça: "eles até cantam, mas dançar mesmo era comigo", lembrando de como dançava bem o toré, principal dança tradicional de seu povo.