XVIII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

XVIII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

De 21 a 28 de julho de 2018, a Vila de São Jorge, porta de entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, receberá mais uma vez o Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros. São 18 anos de história, de muita perseverança, fé e amor, na realização de um festival que visa o fortalecimento das culturas tradicionais e populares brasileiras, com destaque para as do Estado de Goiás. Um trabalho concretizado desde 2001, ininterruptamente, pela Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, em comunhão com a comunidade local e parceiros de todas as regiões do Brasil. E com o público, variado e intenso, que ao se encontrar e encantar durante o evento passa a conhecer e reconhecer a importância da manutenção dos modos de ser e fazer tradicionais na construção de uma sociedade igualitária e sustentável, sintonizada com o meio ambiente e consciente da diversidade sociocultural nacional. 

Em sua 18ª edição, o Encontro reforçará a presença e a importância como patrimônio cultural imaterial das quatro comunidades tradicionais da região da Chapada dos Veadeiros que deram início ao festival. Em toda segunda quinzena do mês de julho, elas se dirigem à Vila de São Jorge para integrarem a programação e compartilharem suas manifestações culturais e saberes tradicionais. São elas: Comunidade do Sítio Histórico Kalunga, com a dança Sussa e o Império do Divino Espírito Santo; a comunidade de Colinas do Sul, com a Caçada da Rainha; a Comunidade de Niquelândia, com a Congada; e a de São João d’Aliança, com a Catira.

Na Vila, cada uma realizará os ritos e costumes de suas principais festas, celebrando da mesma forma como o fazem em suas cidades natais, do amanhecer ao entardecer, com São Jorge como cenário, compartilhando cantos, danças, ritmos, comidas e histórias. São as grandes anfitriãs do Encontro. As quatro têm em comum a tradição das folias, que entre suas principais características possuem o cortejo pelas ruas das cidades, que passa pelas casas e é recebido pelos anfitriões com mesas fartas e muita honra. Os foliões são sempre festejados, já que abençoam a casa dos visitantes com suas ladainhas, rezas e cantos, geralmente ao som da viola, levando a bandeira do santo padroeiro à frente do grupo.

Fator interessante é o aprendizado na diferenciação de cada manifestação e comunidade. Por mais traços em comum que possuem entre si, como a forte espiritualidade e a mistura do sagrado com o profano, cada uma mantém um estilo e influências próprios.

Em 2018, todas as atividades do Encontro acontecerão dentro da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, fortalecendo-a como um espaço democrático para manifestações da cultura popular tradicional. Teremos oficinas e shows de valor e mérito cultural, com artistas e agentes culturais vindos de diferentes estados do Brasil. Confira a programação completa.

Serão dias de intensa integração cultural. A oportunidade de o público presente, muitas vezes vindo de cidades urbanas, acompanhar as tradições e compreendê-las com profundidade. Junte-se a nós na Chapada dos Veadeiros! Compre aqui seu ingresso!

São objetivos do Encontro de Culturas:

  • Preservar e fortalecer as tradições culturais existentes no Brasil e no mundo, com foco na região da Chapada dos Veadeiros e nas comunidades que deram origem ao Encontro: Sítio Histórico Kalunga, Colinas do Sul, São João d’Aliança e Niquelândia.
  • Valorizar as referências culturais e seus mantenedores, respeitando os participantes como intérpretes de sua identidade cultural.
  • Despertar nas comunidades de origem dessas tradições o sentimento de orgulho pelo pertencimento cultural no Brasil e suas manifestações culturais tradicionais.
  • Proporcionar ao público um espetáculo de valor e mérito cultural.
  • Formar um público mais consciente de sua identidade cultural por meio de uma experiência de conscientização que reduz o pensamento etnocêntrico e preconceituoso alimentado pela desinformação sobre nossas culturas populares, revelando o valor estético indiscutível dessas manifestações e afirmando-as como arte contemporânea e atemporal.
  • Promover o desenvolvimento sustentável e social da região da Chapada dos Veadeiros.
  • Fomentar a divulgação da Convenção da Diversidade Cultural.