XVIII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

Vila de São Jorge

Até a década de 1990, a principal economia de São Jorge era o garimpo de cristal. A vila chegou a receber mais de 3 mil pessoas nos tempos áureos da atividade. Hoje, muitos dos nativos ou foram garimpeiros, dependendo da idade, ou são filhos de um. Com o fim do garimpo, a economia estagnou. Foi o ecoturismo que a reergueu, com o impulso do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, criado em 1961. O turismo despertou os olhares não só de pessoas de fora, mas dos moradores. A principal renda da maioria deles atualmente é baseada na rede hoteleira, nos restaurantes e agências de viagens.

O Parque protege uma área de 240 mil hectares de cerrado de altitude e é considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco desde 2001. Vir a São Jorge é ter a chance de desfrutar de inúmeras cachoeiras, paisagens, mirantes, nascentes, cânions. Entre eles estão Vale da Lua, Águas Quentes, Morada do Sol, Raizama, Janela, Abismo, Salto do Rio Preto, Corredeiras.

Além dos atrativos turísticos, uma das maiores riquezas de São Jorge é ser terra de gente simples, homens e mulheres da roça, antigos garimpeiros, pequenos comerciantes. É espaço para a boa prosa e boas doses de fé e sabedoria popular. Durante o dia, o sol ilumina as ruas de terra batida e convida para um banho de rio. À noite, é a lua que encanta em um céu carregado de estrelas.

São Jorge é parada de pessoas vindas de diferentes direções, que passam apenas alguns dias ou acabam dedicando a vida inteira a esse pedaço do Goiás. Os motivos são diversos. Mas um dos maiores é a aura de misticismo que envolve a região. As explicações são muitas. Uma delas está relacionada ao fato de a Chapada dos Veadeiros ser cortada pelo paralelo 14, o mesmo que passa por Machu Picchu, a cidade sagrada dos Incas, no Peru. Outra, relaciona essa energia local ao enorme cristal de quartzo na qual a região está assentada. Reza a lenda que a NASA ligou para cá uma noite perguntando onde seria esse lugar tão iluminado, o mais brilhante da Terra visto do espaço. Seria esse também o motivo que atrairia óvnis. As luzes que volta e meia cortam o céu guardam uma série de mistérios e lendas locais.

São Jorge possui uma rede estruturada de pousadas, campings, restaurantes, bares, pizzarias e lojas, além de posto de saúde, igrejas, um centro comunitário, uma quadra polivalente, escolas e supermercado. Fica a 220 km de Brasília e possui cerca de 800 habitantes.

COMO CHEGAR

ÔNIBUS | os ônibus saem de Brasília e param em Alto Paraíso. A companhia é a Real Expresso (telefone 61/ 2106-7100). De Brasília a Alto Paraíso: diariamente, com saídas às 10h, às 19h e às 21h; de Alto Paraíso a Brasília: diariamente, com saída às 14h45. O valor da passagem é de R$ 46,95. Da rodoviária, você precisará conseguir uma carona ou frete até a Vila de São Jorge. 

FRETE PARTICULAR | motoristas de confiança realizam o transporte em carros particulares diariamente. Entre em contato para saber sobre a disponibilidade. O valor, por pessoa, gira em torno de R$ 80 (BSB - Alto Paraíso), a negociar (carros com capacidade para quatro passageiros). Negocie o valor de Alto Paraíso até a Vila de São Jorge. Sugestões: João Tomé (62/9 9666-1007); Jamaica (61/9 8238-4027) e Alexandre (61/9 9144-3662 ou 62/9 9692-3971). 

CARONAS | o sistema de caronas funciona muito bem na região da Chapada dos Veadeiros. Para combinar seu transporte até a Vila de São Jorge, entre em contato com os participantes na Central de Caronas do Facebook: https://www.facebook.com/groups/169802669867624

CARRO | Partindo de Brasília, siga para a saída norte, sentido Planaltina. Dirigindo em frente, cerca de 10 km depois de Planaltina, você deverá pegar uma saída à direita seguindo a indicação de Alto Paraíso. Siga em frente, passando por São Gabriel e São João D'Aliança. A Vila de São Jorge está a 37 km de Alto Paraíso de Goiás.

ONDE SE HOSPEDAR EM SÃO JORGE:

+ Hostel e Camping do Encontro - (61) 9 8182-9719 

+ Pousada Luz do Sol - (62) 9 9805-2439

+ Pousada Mundo Dha Lua - (61) 9 9983-8577

+ Hostel Buritis - (62) 9 9848-3063

+ Pousada Caminho das Cachoeiras - (62) 3455-1045

+ Pousada Casa das Flores - (62) 3455-1055

+ Pousada Casa Grande - (61) 9 9623-5515

+ Pousada Pôr-do-Sol - (62) 9 9667-9534